• Adriana de Castro

Respirar e mastigar bem fazem diferença na alfabetização



Cuidados na alfabetização

Muitos problemas no aproveitamento escolar, na leitura e na escrita podem ser evitados com medidas simples na infância. A fonoaudióloga Vera Terra, mestre em distúrbios da comunicação pela PUC-SP é palestrante da rede pública e ensina aos professores como identificar pequenos problemas na fala que podem causar grandes transtornos no futuro: "se a criança pronuncia errado as palavras, ela vai escrever errado. Além disso, o desenvolvimento da fala vai depender também de como a criança respira e mastiga.

Com três anos já é possível saber quem vai precisar de ajuda adicional na alfabetização. Se a dificuldade for leve, o próprio professor pode corrigir e evitar que essa criança precise de tratamento quando crescer ”, explica Vera. A seguir uma entrevista com a especialista:


O que devemos observar numa criança para que ela fale de forma correta?


Vera Terra: Ela precisa respirar e mastigar bem. Isso é fundamental para o bom desenvolvimento da fala.

Como a respiração afeta o desenvolvimento da fala?

Vera Terra: Crianças que têm amígdalas aumentadas, adenoides ou alergias como rinite e bronquite passam boa parte do dia com a boca aberta. A musculatura da face fica flácida, o que prejudica a mastigação e o desenvolvimento correto dos dentes. A forma da boca fica aletrada, consequentemente a fala também.

Qual a importância de dar alimentos para a criança mastigar?

Vera Terra: É importante respeitar cada fase. A primeira forma do bebê se alimentar é através da sucção. Depois, ele vai começar a ingerir a papinha. A introdução gradual de alimentos sólidos é fundamental para a fala e também para o desenvolvimento da face. A criança precisa mastigar para falar bem.

Como posso perceber se um bebê tem boa audição?

Vera Terra: O mais importante é prestar atenção se ele balbucia os sons que ouve. A partir dos três meses já é possível perceber se ele reage a sons mais altos do dia-a-dia como a batida de uma porta, o toque do telefone, a buzina de um carro, o trovão. Se o bebê não se incomoda com nada é preciso buscar a ajuda de um otorrinolaringologista. 

E numa criança maior, quais sinais devemos prestar atenção?

Vera Terra: A partir dos dois anos se a criança não atende ao chamado próximo de um adulto ou se ela quer chegar mais perto da TV quando há outras pessoas conversando... são situações que podem indicar que ela não ouve bem.

O que pode levar à perda da audição?

Vera Terra: Existem fatores externos que podem levar à perda auditiva ao longo do crescimento como resfriados prolongados e traumas acústicos, como uma batida muito forte ou até mesmo agressão física, como um tapa na orelha.

Qual a importância de realizar um teste de audiometria antes da alfabetização?

Vera Terra: É importante fazer o exame aos cinco anos para detectar se a criança tem alguma perda auditiva. Se a criança não escuta bem, mesmo de forma leve, pode dificultar bastante o seu desenvolvimento escolar.


DICA DA DRI: Antigamente os pais tinham a tendência de brigar com os filhos quando eles iam mal na escola. Hoje temos muito mais informação disponível. É maravilhoso usar a inteligência feminina, a cooperação para se conectar com nossas crianças e perceber de onde vem essa dificuldade.  Apenas identificando se o filho não ouve, não mastiga ou não respira bem podemos evitar inúmeros problemas futuros.

© 2018 Adriana de Castro Comunicação. Todos os direitos reservados @sermaedepois dos 40 SP- Brasil

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now