• Adriana de Castro

Adriana de Castro fala da experiência de ser mãe aos 42 e 44 anos: “Valeu muito a pena”

Atualizado: Nov 19


Aos 40 anos, Adriana de Castro tinha o sonho de ser mãe, mas o projeto estava atrelado à ideia de ter uma família. O problema é que essa carioca bonita não estava nem namorando. Pouco tempo depois, a jornalista conheceu o administrador Glauco Campos, foi direta sobre seus desejos e descobriu que ele tinha o mesmo objetivo de vida.


Com vasta experiência na reportagem e apresentação de programas na Manchete, Record e Rede Mulher, ela sentiu que esse era o momento de dar atenção à vida pessoal e familiar. Hoje, aos 50 anos, ela divide seu tempo cuidando dos filhos Antonio (7 anos) e Davi (5 anos) e do programa na web, A Inteligência Feminina, cuja apresentação divide com a psiquiatra e palestrante Hebe de Moura.


Leia a entrevista e descubra como foi a jornada de Adriana de Castro rumo à maternidade.


Só Para Elas: Você teve medo de não realizar o sonho de ser mãe?


Adriana de Castro: Sim, porque na época já tinha 40 anos e não tinha namorado. Sempre tive o sonho de ser mãe mas, mais do que isso, de ter família. Não queria ser mãe sem ter uma família. Conheci o Glauco, meu marido, a gente conversou e falei que queria casar. E ele falou: “Eu também”. Então, vamos namorar, nos aproximar, nos conhecer... E assim, dois meses depois, estava grávida do Antonio. Não imaginei que fosse engravidar tão rápido. Tanto que, quando conheci o Glauco fui à medica para fazer exames preventivos, me preparar para uma gravidez e, na consulta, já estava grávida. Olha que loucura. Queria saber sobre a tabelinha e, na época, o Glauco morava na Bahia e em São Paulo, com programa ao vivo. Falei: “Gente vai ser difícil engravidar. No dia fértil eu tenho que ir para Salvador!” Mas entreguei a Deus. Casamos logo depois da gravidez.


Só Para Elas: Valeu a pena ser mãe depois dos 40 anos?


Adriana de Castro: Quando ele nasceu, eu tinha 42 e valeu muito a pena. Para os médicos e a medicina pode até ser que exista uma idade ideal para ter filhos. Mas a gente acaba tendo filho na idade real. Cada um tem sua história. Eu não acho que seja melhor ter filhos depois dos 40. Acho que no meu caso foi a idade ideal, certa. Queria muito e curti demais. Foi quando encontrei o pai, a família.


Só Para Elas: Quais os benefícios de se engravidar mais tarde?


Adriana de Castro: Você está mais amadurecida. Sempre cuidei muito da minha saúde e quase não engordei. Já tinha muita informação. Me preparei bastante de uma forma inconsciente ao longo da vida. E vejo mães na casa dos 20, que não saem e dizem que é uma pena e não podem por causa do filho. Isso não me passa pela cabeça. Pelo contrário. Às vezes me cobro para sair porque não existe nada mais gostoso que ficar à noite com eles, aqui em casa. Adoro. Por quê? Já saí, viajei, fui a muitas festas, passeei bastante. Tenho prazer de estar com eles.


Só Para Elas: E aquela história de não ter mais tanta energia para aguentar o pique dos filhos?


Adriana de Castro: Sou muito ativa, não sinto essa diferença. Não me sinto com minha idade. Vou fazer 49 anos e acho que é muito da cabeça. Corro, faço ginástica. Tenho vitalidade suficiente.


Só Para Elas: O que você diria para mulheres que passam pelo que você passou aos 40 anos?


Adriana de Castro: Se aconteceu comigo pode acontecer com elas também, para que deixem a natureza agir. Acredito muito no poder da mente, no sonho, na fé.


Só Para Elas: E como foi sua segunda gravidez?


Adriana de Castro: Quis ter dois filhos minha vida inteira. Deixei a natureza agir. Estava com o Antonio e não queria esperar mais, por motivos óbvios. Muita coisa foi acontecendo sem eu precisar escolher. No meu caso não tinha opção, quanto mais cedo engravidasse, melhor. Deixei acontecer e fiquei gravida. O Davi nasceu um ano e 10 meses depois do Antônio. Eu já tinha 44 anos.


Só Para Elas: E não pensa em ter uma menina?


Adriana de Castro: Adoraria, mas não. (risos) Estou me prevenindo. Não é possível (risos). Já tive meus temporões.


Só Para Elas: E preconceito? Sentiu algum?


Adriana de Castro: Não senti. Acho que eu não aparento muito minha idade. Ao contrário. Me senti muito acolhida e quando falava para as mulheres que tive com essa idade percebia nelas um alívio. Posso tirar esse peso das costas das mulheres, já tem tanta cobrança em cima da gente.

© 2018 Adriana de Castro Comunicação. Todos os direitos reservados @sermaedepois dos 40 SP- Brasil

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now